Por que o isolamento social por Covid-19 pode ser mais sério para imunocomprometidos

Grupos mais vulneráveis a complicações da Covid-19 devem redobrar a atenção durante a pandemia. É o caso de pessoas imunocomprometidas, que têm o sistema imunológico menos apto a combater infecções, seja devido a uma doença ou uso de medicamentos imunossupressores. Além de seguir todas as precauções para evitar a exposição ao Coronavírus, é importante não deixar de lado a saúde mental. A pandemia e a necessidade de isolamento social podem causar problemas como estresse, ansiedade e depressão que, por sua vez, podem debilitar a imunidade e agravar as condições de quem já é imunocomprometido.

 

Relação entre saúde mental e sistema imunológico

A ameaça do Coronavírus, preocupações financeiras e a impossibilidade de sair de casa são alguns dos fatores associados ao cenário de pandemia que podem gerar mais estresse.

Em resposta ao estresse, o organismo libera substâncias que aumentam a inflamação no organismo. Muitas vezes, níveis altos de estresse levam à depressão e à ansiedade, o que aumenta ainda mais a atividade inflamatória.

A inflamação de duração prolongada enfraquece o sistema imunológico, tornando a pessoa mais suscetível a infecções virais, como resfriados e herpes labial.

A inflamação crônica pode ainda desencadear ou exacerbar muitas doenças associadas ao sistema imunológico, como artrite, fibromialgia, lúpus e psoríase. Também aumenta o risco de doenças cardiovasculares, demências e úlceras gástricas.

 

Como imunocomprometidos podem cuidar da saúde mental durante a pandemia de Coronavírus

Confira algumas dicas para gerenciar o estresse durante o surto de Covid-19:

  • Evite consumir notícias o dia todo, mas mantenha-se atualizado sobre o Coronavírus a partir de fontes confiáveis;
  • Continue conectado com familiares e amigos por meio de ligações, redes sociais ou videochamadas;
  • Pratique exercícios físicos dentro de casa. O exercício promove o bem-estar físico e mental;
  • Procure ter um horário regular para dormir e acordar. Uma dica para afastar a insônia é evitar atividades estimulantes à noite.
  • Faça atividades prazerosas e relaxantes. Inclua na rotina dentro de casa coisas que você aprecia, como ler, cozinhar e pintar, ou tente um novo hobby.

 

Quais cuidados imunocomprometidos devem redobrar para diminuir o risco de Covid-19?

Pessoas imunocomprometidas devem ficar em casa o máximo possível e ter ainda mais atenção aos cuidados de prevenção recomendados a toda a população. Entre as principais ações estão:

  • Higienize as mãos frequentemente, com água e sabão ou álcool em gel 70%. Incentive as pessoas que moram com você a fazer o mesmo.
  • Evite tocar seus olhos, nariz e boca, especialmente se as mãos não estiverem higienizadas;
  • Limpe e desinfete superfícies e objetos tocados regularmente, como celulares e maçanetas;
  • Evite contato próximo, como beijos, abraços, apertos de mão e o compartilhamento de objetos pessoais, como talheres e copos. Lembre-se que mesmo pessoas que parecem saudáveis podem ser transmissoras do vírus.
  • Cubra a boca e o nariz ao tossir ou espirrar com um lenço, descartando-o no lixo imediatamente. Mantenha distância de pelo menos dois metros de pessoas que estão tossindo ou espirrando e areje o ambiente.
  • Esteja com as vacinas em dia. Embora atualmente não exista vacina contra o Coronavírus, a vacina contra a gripe pode proteger imunocomprometidos do vírus influenza e evitar a necessidade de idas a hospitais.
  • Adote hábitos saudáveis, que reforçam a imunidade. Isso inclui dormir bem, praticar exercícios e ter uma alimentação saudável. Aposte em alimentos e bebidas que combatem a inflamação, como vegetais, frutas, castanhas, nozes e chá verde.

Se você toma medicamentos imunossupressores, não interrompa o uso. Se possível, tenha em casa seus medicamentos regulares em quantidade suficiente para os próximos meses. Caso tenha dúvidas ou apresente qualquer sintoma, ligue para o seu médico.

 

Fontes:

 

 

 

Testemunhos

Gostaríamos de agradecer ao Dr Pierry Louys Batista, em nome de todos os pediatras, toda equipe assistencial, de atendimento, segurança, higiene e do laboratório Delboni, pois percebemos que houve a verdadeira hospitalidade que todos falam, mas poucos exercem: a de fora dos livros.

Gustavo Ambrósio Tenório

Equipe de enfermagem muito bem preparada, atenta e disponível para qualquer chamado. Muito educada e cordial também, por exemplo, sempre ao entrar no quarto os enfermeiros avisavam meu pai que a luz seria acesa, não acendendo diretamente na “cara” da pessoa, que estava despreparada.

Antônio Rafael de Carvalho
banner