Gente que faz o Leforte

Nosso propósito é compartilhado e cada ação individual faz a diferença. Está no olho no olho, nas palavras de apoio, na precisão do procedimento, na atenção a cada detalhe, no compromisso com a excelência.

Ao estimular ações conectadas por um propósito, transformamos nossa rede todos os dias e criamos algo ainda mais importante: saúde que ultrapassa as paredes dos nossos hospitais e clínicas e transforma o mundo ao nosso redor.

Conheça quem faz parte desta história.

Amor e superação

Michael Santos Gomes

“Meu nome é Michael Santos Gomes de Meneses, tenho 24 anos e trabalho no setor de administração de pessoal do Hospital e Maternidade Christóvão da Gama. Estou na casa há 4 anos, entrei ainda na antiga gestão e fui muito bem recebido pelos meus colegas de trabalho. Após a entrada do Grupo Leforte, o HMCG se tornou uma equipe ainda mais unida e parceira. O Grupo Leforte é muito focado na melhoria do trabalho e bem estar dos colaboradores. Gosto muito do que eu faço e tento oferecer cada vez mais o meu melhor. Meus colegas me ajudam muito no dia a dia e tenho muita gratidão por eles. Sou deficiente físico, mas nunca deixei de batalhar pelas minhas conquistas tanto pessoais como profissionais”.

Michael Santos Gomes de Meneses
Assistente de Administração Pessoal do HMCG
4 anos de HMCG/Grupo Leforte

Uma história, um legado

Patrícia Daher Cosenza

“Estou no HMCG desde 1991 e a cada dia que coloco os pés aqui é como se fosse o primeiro. São tantas histórias, momentos de alegria, de tristeza, de preocupação, de convivência, de união e muito aprendizado.
Comecei como auxiliar de secretaria. Naquela época, algumas áreas não existiam no hospital como marketing, qualidade e comercial, por exemplo. Todas as questões relativas a essas áreas eram tratadas na diretoria e sem a infinidade de recursos tecnológicos que temos hoje.
Ao longo dos anos, na função de secretária da diretoria (1995) e depois assessora (2006), fui conhecendo a sociedade, a instituição e as suas particularidades.
Em 2018, o HMCG passou a fazer parte do Grupo Leforte.
Gratidão por continuar no HMCG e muito orgulho de trabalhar em uma instituição de saúde referência na região, que oferece uma bela estrutura, serviço de qualidade e é comprometida com seus colaboradores. Tenho um legado que carrego comigo sempre:
‘Por mais conhecimento, mais competência que você tenha, é preciso ter caráter, postura, ética e muito amor no que se faz. Acredito muito nos bons relacionamentos, pois eles trazem grandes resultados para a instituição'”.

Patrícia Daher Cosenza
Assessora da Diretoria do Hospital e Maternidade Christóvão da Gama
29 anos de HMCG/Grupo Leforte

Uma trajetória de orgulho e sucesso

Silmara Teruel

“Entrei no hospital como nutricionista clínica e após 2 anos assumi a coordenação da área de nutrição. Sempre me identifiquei com a qualidade e na década de 90 as certificações estavam iniciando dentro da área hospitalar. Então, fui chamada para fazer parte do Comissão de Qualidade e após alguns anos, assumi a coordenação do Comitê de Qualidade e mantive as duas coordenações. Em 2008 assumi a gerência de Hotelaria onde passei a fazer a gestão da nutrição, rouparia, higiene, recepções, internação, PABX, call center, gestão de leitos e manutenção, que posteriormente migrou para uma gerência de infraestrutura. Foram grandes desafios e um enorme aprendizado que me motivou a permanecer na empresa. Procurei me capacitar, fazendo pós graduações na área clínica, em educação e MBA em Gestão de Saúde. Meu empenho diário é para que o paciente se sinta acolhido e que a operação impacte positivamente na instituição pela qualidade e segurança oferecidos em nosso atendimento. A relação de trabalho é uma troca. Acredito que hoje, enxergamos com maior clareza a importância de todas as áreas dentro do processo de atendimento, com segurança, tanto para o nosso paciente como para nós, colaboradores. Faça a sua parte, se dedique, procure entender a cultura, valores e visão de futuro da empresa. Certamente não faltarão oportunidades para o seu crescimento pessoal e profissional”.

Silmara Teruel
Gerente de Facilities do Hospital e Maternidade Christóvão da Gama e Clínicas do Grupo Leforte
27 anos de HMCG/Grupo Leforte

Silenciar e ouvir

Fernanda De Nicola

“Mudei para São Paulo e em alguns meses tive a oportunidade de trabalhar no Grupo Leforte. Nesse período realizei alguns treinamentos comportamentais em todas as unidades, assim fui conhecendo cada colaborador. Proporcionar a reflexão e o autoconhecimento me faz ter a certeza que escolhi a profissão certa. Fazer parte da área de Gente e Gestão é colocar em prática o que acredito e principalmente contribuir com o desenvolvimento das pessoas.
A psicologia tem um papel muito importante nesta pandemia que é silenciar e ouvir. Nossa técnica de escuta se mostrou como uma das ações primordiais durante todo o período. E contribuir com o desenvolvimento e o acolhimento das pessoas no Grupo Leforte me faz acreditar no potencial de cada ser humano”.

Fernanda De Nicola
Analista de Treinamento
1 ano e 2 meses de Grupo Leforte

Gratidão

Marcos Vieira

“Cheguei no HMCG em 2016, quando o hospital ainda não fazia parte do Leforte. Trabalho há 18 anos no ramo de suprimentos hospitalares e gosto muito de atuar nessa área. Quando cheguei, encontrei um ambiente agradável, propício para desenvolver um bom trabalho e, pessoas que me ajudaram a crescer profissionalmente. Sou grato pelas pessoas que conheci e que continuam me ajudando neste crescimento. Outros também chegaram com a aquisição do Leforte e agregaram ainda mais a nossa área. Toda mudança traz um pouco de incerteza e até insegurança, mas passado o momento de implantação e adequação, percebi que estava fazendo parte de um grande grupo.

Sou muito feliz em fazer parte do time Leforte, espero continuar contribuindo com meu trabalho, não somente pelo meu crescimento profissional, mas pelo crescimento do grupo. Sempre dou o meu melhor, tendo como foco principal o bem do próximo, mesmo sem conhecê-los, pois, acredito que trabalhar na área administrativa de um hospital, traz uma grande responsabilidade de executarmos o nosso trabalho da melhor forma possível para que os pacientes sejam os maiores beneficiados e saiam satisfeitos com o nosso serviço. Durante essa pandemia, percebemos ainda mais como valorizar a nossa e a vida do próximo, nos protegendo o máximo possível”.

Marcos Marcel Vieira
Supervisor de Almoxarifado do Hospital e Maternidade Christóvão da Gama
4 anos de HMCG/Grupo Leforte

Cada dia um novo desafio

Lilian T. Lira

“Em 2000, começo a minha trajetória na instituição como técnica de nutrição e me identifiquei tanto com a área que acabei fazendo uma faculdade. Em 2005, fui promovida para nutricionista clínica, onde trabalhei diretamente com assistência ao paciente e com a equipe multidisciplinar por 4 anos. E foi em 2009 que recebi um convite desafiador: assumir a coordenação do setor de nutrição onde estou até hoje. A atenção e cuidado que temos com a alimentação dos pacientes se traduzem em momentos de conforto para eles e esse é o sucesso do nosso trabalho. O prazer que o cheiro da comida proporciona, consegue aliviar os sentimentos ruins, estimular o aumento do apetite e promover o relaxamento, mesmo quando estão passando por dias difíceis no combate as doenças, que exigem internação e distância da família. Mesmo nas dietas mais restritivas, cuidamos do paciente como se ele fosse único. Ser nutricionista é ser um profissional generalista cujos talentos, conhecimentos e interesses se estendem a vários campos. Estamos envolvidos em todas as fases da vida de uma pessoa desde gestação, nascimento, criança/adolescente, fase adulta até a melhor idade e, também nas comemorações e momentos de tristeza. Ser nutricionista é saber que a cada dia temos um novo desafio. Essa pandemia tem nos ensinado muito sobre distância e pessoas, que vai além do trabalho do dia a dia e se torna acolhimento. E mesmo longe, nos tornamos mais unidos, mais humanos e mais solícitos, assim conseguimos vencer este período que estamos passando”.

Lilian T. Lira
Coordenadora de Nutrição do Hospital Maternidade Christóvão da Gama 
20 anos de HMCG/Grupo Leforte

Valorizar as pessoas em primeiro lugar…

Anderson Tomas

“Comecei a atuar como fisioterapeuta assistencial em 2007 no Leforte, fiquei 5 anos nesta função e depois fui para a supervisão. No início de 2018, saí da instituição e fiquei quase 2 anos atuando fora. Há cerca de 10 meses, voltei para a minha verdadeira casa, onde amo estar. Hoje, coordeno 45 fisioterapeutas e 1 terapeuta ocupacional e 3 fonoaudiólogas.
Todas as profissões têm seu lado bom e ruim, mas para seguir a área da saúde tem que existir algo a mais, pois lidamos com pessoas, doenças e sentimentos diversos, tudo ao mesmo tempo. Nosso comprometimento com a profissão e a instituição, que também nos apoia no suporte psicológico, planejamento de segurança, entre outras ações de melhoria contínua de processos, é muito forte. Pacientes e familiares estão frágeis com esse momento. Por isso, temos que oferecer o melhor suporte fisioterapêutico, fonoaudiológico e de terapia ocupacional, imprescindível para os tratamentos. Não foi fácil lidar com essa pandemia, mas um dos maiores desafios da área de saúde é a habilidade de negociação, de mediar relações, essencial para promover o bem estar de todos. E a sociedade como um todo precisa da nossa colaboração. Esse momento nos ensina a praticar a empatia no dia a dia e se colocar no lugar do outro, valorizando sempre as pessoas em primeiro lugar”.

Anderson Tomas de Oliveira
Supervisor de Fisioterapia da unidade Liberdade
10 meses de Grupo Leforte

Aprender para crescer

Aline Bucciarelli

“Iniciei no Grupo Leforte como fisioterapeuta assistencial adulto e pediátrica. Tive a oportunidade de me desenvolver ainda mais como profissional, participar dos processos que envolvem a equipe e contribuir com o aprimoramento do serviço de Fisioterapia. A fisioterapia em ambiente hospitalar, é responsável por garantir a autonomia, reabilitar e manter bom funcionamento dos sistemas respiratório e motor. Em pacientes com COVID, o principal acometimento é a parte respiratória. Por isso, o fisioterapeuta acompanha bem de perto a evolução da doença junto ao paciente para oferecer subsídios para seu tratamento.
No início, o maior trabalho foi a busca por entendimento do que se tratava afinal o COVID, e como cuidar dos nossos pacientes da melhor forma. As coisas são muito dinâmicas, estudos e artigos sobre tratamento da COVID saem a todo momento e precisamos estar atentos a isso. Hoje, com tudo mais sedimentado, conseguimos já ver grandes resultados de crescimento e amadurecimento da equipe. Tem sido um enorme aprendizado, na dificuldade e no movimento que ela gera, por vezes podemos perceber tantas oportunidades de melhoria e crescimento coletivo e pessoal.
A fisioterapia é uma profissão linda e gratificante, que exige muito estudo e atualização constante. Diante desta realidade, aprendemos que o importante mesmo é viver de forma simples, valorizando o que realmente importa. Temos que aprender a agradecer sempre”.

Aline Bucciarelli
Coordenadora de Fisioterapia do Leforte Morumbi
2 anos de Grupo Leforte

Cuidado em cada detalhe

Luciana Rodrigues da Silva

“Eu atuo de maneira ampla e sistêmica, no desenvolvimento de protocolos, treinamentos e alinhamento dos processos para a equipe assistencial e administrativo, com foco na prevenção de infecções relacionadas à assistência à saúde e na comunidade, prezando a segurança dos colaboradores, pacientes, acompanhantes, visitantes e fornecedores.
No inicio da pandemia, tínhamos poucas informações em literatura referente a este novo vírus (Sars-Cov2) e realmente foi um grande desafio para o Grupo Leforte. Mas fomos trilhando e dominando cada contratempo e desafio que surgiram.
Percebemos que podemos nos adaptar a muitas adversidades e com o uso da tecnologia, aliviar um pouco o distanciamento social do “novo normal”, além de sermos uma sociedade mais fraterna com o próximo
Agora mais do que nunca, precisamos estar atentos aos cuidados básicos do dia-a-dia como a higienização das mãos, etiqueta respiratória, não compartilhar utensílios de uso pessoal, entre outros, seja em casa, no mercado, no transporte público ou no ambiente de trabalho”.

Luciana Rodrigues da Silva
Coordenadora Corporativa de Enfermagem do SCIH
8 anos de Grupo Leforte

Um novo olhar para a realidade

Vera Palmeira

“Comecei a trabalhar na instituição em 2004 como enfermeira assistencial na UTI. Durante este período, exerci diversas funções e aprendi. Apesar do “longo tempo de casa” jamais a rotina me causou impacto negativo, pois cada momento me proporcionou o encontro com o novo.
Atuo hoje na área de treinamentos buscando ensinar, esclarecer e orientar os colaboradores em relação a rotinas seguras no trabalho para oferecer assistência de qualidade aos pacientes.
A pandemia de Coronavirus foi assustadora no início. Mas com o passar do tempo, foi gratificante saber o quanto podemos ser úteis e buscar formas criativas de ajudar e fortalecer a todos neste momento.
Para essa profissão, meu conselho é somente trabalhar se houver amor pelo que faz, ter aquele sentimento de pertencimento e ser altruísta.
Estamos aprendendo a importância do olhar coletivo e de como o mundo fica melhor quando nos preocupamos com o bem estar de todos”.

Vera Palmeira
Coordenadora Corporativa de Treinamentos Assistenciais
16 anos de Grupo Leforte

A escolha certa

Jackson Moreira Sousa

“Comecei a trabalhar na unidade Liberdade por indicação de um amigo. Sempre ouvi falar muito bem do Leforte. Estou trabalhando na unidade já há 2 anos e meio e realmente adoro a minha profissão.
Eu escolhi a radiologia não só por me identificar com a área, mas porque eu queria viver um novo desafio profissional e ter melhor qualidade de vida. Quem fizer essa escolha, deve ter muita paciência, se dedicar e se doar, porque os pacientes precisam se sentir acolhidos.
Vivemos um momento delicado para a nossa profissão e como sociedade. Mas temos que acreditar no melhor e que existe um Deus que nos abençoa todos os dias para seguir em frente. Isso vai passar”.

Jackson Moreira Sousa
Técnico de Radiologia – Leforte Liberdade
2 anos e meio de Grupo Leforte

De corpo e alma na profissão

Adriana de Arruda Souza Coelho

“Quando eu iniciei o curso de enfermagem, achei que não seguiria essa carreira. Mas quando realizei meu último estágio em pediatria, me encontrei. E hoje trabalho na área infantil com muita satisfação. Estou há 10 anos no HMCG. Assim como todos os profissionais da área, estou muito preocupada com a situação atual. Mas estudamos e nos capacitamos para lidar com esse momento. Estou bem confiante que isso irá passar. Só temos que nos proteger e dar o nosso melhor para os pacientes.
Essa profissão requer muita responsabilidade e amor. Lidamos não apenas com o paciente, mas também com os acompanhantes, familiares e colegas de trabalho. É um trabalho que enriquece o ser humano, mas é necessário ter empatia e se identificar com a causa”.

Adriana de Arruda Souza Coelho
Técnica de Enfermagem/ Pediatria – Hospital Christóvão da Gama
10 anos de Grupo Leforte

Nutrir também é uma missão

Jociane Jesus da Silva

“O momento que estamos vivendo traz muita tensão e incertezas. Mas nós que estamos na linha de frente, temos que nos doar para cuidar das pessoas porque elas vão precisar que estejamos lá por elas em algum momento, independente de que área da saúde você seja.
É uma batalha difícil, mas acredito que vamos superá-la com fé e garra. Cada profissional tem seu papel neste momento e com o meu trabalho, eu posso ajudar as pessoas a se recuperarem melhor através da alimentação.
Sempre achei a ciência dos alimentos primordial para a saúde. Se as pessoas tiverem alimentação adequada e equilibrada, os riscos de contrair uma doença são menores.
Quem quiser seguir essa profissão, deve fazer com amor e dedicação e não só pelo bem material. Todas as vidas importam e você também está ajudando a salvar a vida de alguém. Trabalhar no Grupo Leforte é maravilhoso e sinto gratidão por estar aqui cumprindo a minha missão”.

Jociane Jesus da Silva
Técnica de Nutrição – Leforte Liberdade
4 anos de Grupo Leforte

Empatia para a vida

Adna Veloso

“Eu me lembro da integração como se fosse hoje. Perguntaram qual era o meu desejo. E naquele dia, eu disse que eu queria conquistar a minha casa própria. E conquistei. Fiz minha faculdade, formei um dos meus filhos e tenho outra menina na faculdade.
Cresci junto com Leforte e vi esse bloco que estou hoje ser construído. Muitas vezes, eu olhava a construção pela janela e pensava ‘Será que eu vou ter a oportunidade de estar aqui e crescer? ’ E aqui estou, 22 anos depois.
Tenho tantas histórias inesquecíveis aqui. Mas um dos momentos mais gratificantes que já presenciei foi a pega de medula dos pacientes da Oncologia. É tão emocionante que parece que a pessoa está nascendo de novo.
Na Oncologia, você ganha outra visão da vida. Dei muitos abraços por lá. Às vezes, não era preciso falar nada, apenas um abraço que você dá em um paciente ou acompanhante já é muita coisa pra eles. E calor humano representa mais do que mil palavras.
Quem trabalha na área de saúde tem que se colocar no lugar do outro, ter empatia. Eu já fui paciente também e troquei de lado. Temos que acolher da melhor maneira possível e nada mais justo do que fazer de bom coração, o meu melhor possível”.

Adna Veloso
Enfermeira Referência – Unidade Liberdade
22 anos de Grupo Leforte

Com os olhos do coração…

Cassia de Lima

“Entrei uma semana depois que o hospital abriu, em agosto de 2009. Comecei no Pronto- Socorro Adulto, mas a minha experiência sempre foi com criança. Já cobri férias, licença maternidade, fiz de tudo.
Costumo brincar que o Leforte é um lugar muito fértil e que dá frutos não só profissionalmente, mas para a vida. Temos um clima muito diferenciado, com amor e respeito aos colegas. Uma verdadeira parceria que gera a nossa sincronia diária.
Quando me tornei coordenadora, aprendi muito mais a olhar as pessoas ao invés de apenas os processos. E essa é a parte que eu mais gosto. Aqui, você consegue olhar para as pessoas. A instituição te dá essa abertura.
Eu tenho a necessidade de ter um clima legal, um ambiente que tenha envolvimento do time porque passamos muito tempo no trabalho e a equipe precisa estar feliz. Então, eu me interesso por eles. Gosto de saber o que eles fazem fora daqui, o que é importante para eles ou de que forma eu posso ajudar. Assim, nos tornamos uma família.
Temos um clima carinhoso aqui no bloco da pediatria. Se algo dá errado, não tem um culpado. Nós vamos revisar o processo para saber onde está o erro e o que precisa ser feito para melhorar. O que me motiva de verdade é estar junto com essas pessoas. Eu gosto de orientá-los, mas aprendo mais com eles do que ensino.
Eu não consigo ser 100% em tudo, mas posso ser 50%. Cada um é bom em uma coisa. Então, eu tento conhecer um pouquinho de cada e fazer aparecer o melhor de cada um. Tenho muito orgulho da minha equipe”.

Cassia de Lima
Coordenadora do Bloco Pediátrico – Leforte Morumbi
11 anos de Grupo Leforte

Uma casa para chamar de sua…

Salete Freire da Cruz

“Tenho 16 anos de Leforte e tenho que dizer que durante toda essa jornada, não houve um dia que vim trabalhar sem vontade. Eu sou realizada aqui. Comecei em 2004 como Auxiliar de Enfermagem. Em seguida, fiz o curso técnico e fui promovida para Técnica de Enfermagem. Então, decidi fazer uma faculdade e fui mãe logo depois.
Minha bebê teve alguns probleminhas de saúde, precisei ficar afastada e o Leforte me deu todo apoio possível. Fui abraçada pela instituição. Quem chegar por aqui vai sentir isso.
Passei tanta coisa ao logo desses anos e presenciei histórias lindas de superação. Para mim, as mais comoventes são as histórias de transplante mesmo. Antes de ser Enfermeira Referência, eu atuei como Enfermeira de Transplante. Nós nos envolvemos com a história dos pacientes.
Muitos têm desejos bem simples. Pode nem representar tanto para uma pessoa comum, mas para eles é algo valioso. Uma vez, conheci uma paciente de transplante que tinha o sonho de comer pudim. E ela não podia por algumas razões. Depois do transplante, ela me mandou uma foto com o pratinho de pudim na mão e uma mensagem dizendo “Estou realizando meu sonho de comer pudim graças a vocês”. É esse tipo de coisa muito simples que me deixa feliz.
É gratificante fazer parte desse todo. Se você faz com amor, fica leve”.

Salete Freire da Cruz
Enfermeira Referência – Leforte Liberdade
16 anos de Grupo Leforte

Para frente sempre…

Luciana de Lima Silva Soto

“Eu trabalhava na rede pública, era concursada, mas tinha sede em aprender coisas novas. Então, veio a oportunidade de trabalhar no Hospital Leforte, minha primeira experiência em rede privada. Eu tinha só 3 anos de experiência como Enfermeira Assistencial. Vim para o Leforte, fiz todo o processo seletivo e comecei a trabalhar na mesma função, no 4º andar, onde eu fiquei a maior parte do tempo: 3 anos.
Fui promovida para Enfermeira Referência e fiquei mais 3 anos nesta função. Agora, já estou há 1 ano como Coordenadora na Unidade Liberdade.
No início, meu maior desafio era aprender o sistema do hospital já que aqui era tudo informatizado, bem avançado. Então, como eu estava acostumada a realizar os processos manualmente em outra instituição, foi um grande aprendizado.
Eu sou suspeita para falar daqui. O Leforte olha de verdade para você. Se você cumpre o seu trabalho com dedicação, força de vontade e tem um objetivo traçado na sua carreira, as portas se abrem automaticamente. E, eles te deixam subir os degraus de acordo com o que você quer para a sua vida.
Por isso, acho importante você ter um objetivo, uma meta traçada e chegar de perto aberto.
A pessoa que escolhe trabalhar nesta área já deve ter um olhar mais humanizado, empático e vontade de ajudar o outro. Essas características vão se acentuando no dia a dia diante de cada situação que é vivida na instituição, seja com colaborador ou com paciente.
Para a área de saúde, o mais importante é se colocar no lugar do outro”.

Luciana de Lima Silva Soto
Coordenadora da Unidade de Internação – Leforte Liberdade
7 anos de Grupo Leforte

Newsletter

Cadastre seu e-mail e fique por dentro do que acontece no Leforte

Testemunhos

Gostaríamos de agradecer ao Dr Pierry Louys Batista, em nome de todos os pediatras, toda equipe assistencial, de atendimento, segurança, higiene e do laboratório Delboni, pois percebemos que houve a verdadeira hospitalidade que todos falam, mas poucos exercem: a de fora dos livros.

Gustavo Ambrósio Tenório

Equipe de enfermagem muito bem preparada, atenta e disponível para qualquer chamado. Muito educada e cordial também, por exemplo, sempre ao entrar no quarto os enfermeiros avisavam meu pai que a luz seria acesa, não acendendo diretamente na “cara” da pessoa, que estava despreparada.

Antônio Rafael de Carvalho
banner