O que é a Síndrome do Intestino Irritável?

O que é a Síndrome do Intestino Irritável?

A síndrome do intestino irritável (SII) é um distúrbio crônico do trato digestivo que, frequentemente, provoca dor, distensão abdominal, constipação e diarreia. É uma desordem gastrointestinal comum, sendo considerada o principal motivo para a consulta com o gastroenterologista.

 

Quais são as causas da síndrome do intestino irritável?

As causas da síndrome do intestino irritável não são completamente conhecidas. No entanto, alguns fatores podem provocar episódios:

Contrações musculares no intestino – as paredes do intestino têm camadas de músculos que se contraem na medida em que os alimentos se movem pelo trato digestivo. As contrações mais fortes ou prolongadas podem causar gases, inchaço e diarreia. Por outro lado, as contrações intestinais fracas retardam a passagem dos alimentos, o que provoca fezes duras e secas.

Alterações no sistema nervoso digestivo – há uma conexão muito próximo entre o cérebro e o intestino. Nesse sentido, os sinais mal coordenados entre os dois órgãos podem causar uma reação exagerada do corpo a alterações que normalmente ocorrem no processo digestivo. Essa anormalidade pode resultar em dor, diarreia ou constipação.

Inflamação no intestino – algumas pessoas diagnosticadas com a SII apresentam um número maior de células do sistema imunológico em seus intestinos. O que pode estar associado aos episódios de dor, flatulência e diarreia.

Infecção grave – fatores externos também podem desencadear a síndrome, como uma crise grave de gastroenterite.

Alteração na microbiota intestinal – o equilíbrio dos micro-organismos que habitam o trato gastrointestinal tem a função de manter a integridade da mucosa que reveste todo ele. O crescimento excessivo de bactérias no intestino está relacionado com a SII.

 

Qual é a incidência da síndrome do intestino irritável?

Estima-se que cerca de 10 a 20% das populações dos países sejam afetadas pelo distúrbio e que a cada ano surjam 1 a 2% de novos casos. As mulheres são mais propensas a ter a síndrome do intestino irritável do que os homens. Além disso, a distúrbio é mais frequentemente identificado no início da idade adulta.

 

Existem fatores de risco para a síndrome do intestino irritável?

Não há, comprovadamente, fatores de risco para a doença. Entretanto, existem alguns gatilhos que podem desencadear ou agravar a síndrome do intestino irritável. Entre eles estão:

Alimentação – alguns pacientes relatam que os sinais e sintomas da SII são agravados quando determinados alimentos ou bebidas são consumidos. Entre eles destacam-se: trigo, laticínios, frutas cítricas, feijão, couve, leite e refrigerantes.

Intolerância ou alergias – ainda não foi compreendido o papel da alergia ou da intolerância alimentar no desencadeamento da síndrome do intestino irritável. Pessoas com esses problemas também relatam ter o desconforto abdominal frequente da SII.

Saúde mental – há uma ligação entre os problemas emocionais, tais como estresse, ansiedade e depressão, com o surgimento da SII ou o agravamento dos sintomas;

Hormônios – as mulheres têm duas vezes mais propensão a ter a SII do que os homens. Por isso, é possível relacionar a doença aos hormônios femininos. Há um aumento no relato da SII em mulheres no período anterior ou posterior à menopausa, que estão passando pela terapia de estrogênio.

Histórico familiar – acredita-se que a influência genética desempenhe um papel relevante no desencadeamento da SII.

Má qualidade de vida – os hábitos alimentares podem influenciar no agravamento da síndrome. Entre eles destacam-se: o consumo de alimentos fritos, gordurosos ou condimentados, a falta de nutrientes adequados no dia a dia e o hábito de tomar pouca água.

 

Quais são os sinais e sintomas da síndrome do intestino irritável?

Os portadores da SII sentem dor e distensão abdominal por longos períodos, sempre em associação com outros sinais e sintomas, tais como:

  • Cólicas;
  • Inchaço;
  • Excesso de gases e flatulências;
  • Mudança do hábito intestinal: com constipação, diarreia ou a alternância entre os dois estados;
  • Alívio parcial ou total da dor após a evacuação;
  • Muco nas fezes;
  • Barulho e percepção da movimentação intestinal.

É necessário procurar imediatamente um especialista se houver agravamento de um ou mais dos seguintes sinais e sintomas:

  • Perda de peso;
  • Diarreia à noite;
  • Sangramento retal;
  • Anemia por deficiência de ferro;
  • Vômitos sem motivo;
  • Dificuldade em engolir;
  • Dor persistente que não é aliviada pela passagem de gases ou na evacuação.

Apresentar um ou mais destes sinais e sintomas não significa, necessariamente, que a pessoa tem síndrome do intestino irritável. Mas sim que o médico deve ser procurado para investigar a causa e indicar o tratamento mais adequado para o caso.

 

Como é feito o diagnóstico da síndrome do intestino irritável?

Não há um exame específico para confirmar a síndrome, mas pode ser necessário fazer algum para descartar outros problemas de saúde. O diagnóstico é baseado em critérios clínicos específicos – chamados de critérios de Roma -, que são usados quando a pessoa tem dor abdominal no mínimo uma vez por semana nos últimos três meses, junto com um ou mais dos seguintes sintomas:

  • Dor relacionada com defecação;
  • Dor associada com constipação ou diarreia;
  • Dor ligada a ingestão de algum alimento.

 

Quais são os tratamentos da síndrome do intestino irritável?

O tratamento da síndrome do intestino irritável pode ser feito com medicamentos, dieta e o apoio de terapias.

Medicamentos – o gastroenterologista pode indicar a necessidade do uso de medicamentos para controlar sinais e sintomas, dependendo do caso.

Alimentação – o apoio de nutricionista é eficaz para a identificação dos alimentos e bebidas relacionados à piora do quadro de saúde. A partir disso, é elaborada uma dieta adequada para contribuir com a redução dos sinais e sintomas.

Terapias – o apoio psicológico por conta dos problemas emocionais pode ajudar na redução significativa e duradoura dos sinais sintomas. Exercícios de relaxamento progressivo colaboram no relaxamento dos músculos do corpo e técnicas de meditação ou mindfulness também ajudam na melhora dos quadros de estresse e ansiedade.

 

Como prevenir a síndrome do intestino irritável?

Não existe uma medida certa para prevenir o desenvolvimento da síndrome do intestino irritável, mas algumas práticas ajudam a controlar o aparecimento das crises, como:

  • Alimentar-se de três em três horas;
  • Tomar chás de ação calmante, como camomila ou cidreira;
  • Evitar café e alimentos gordurosos;
  • Comer frutas (não cítricas), verduras, carne branca e iogurte;
  • Aumentar o consumo de água e fibras no caso de intestino preso.

Somente um médico pode diagnosticar um problema de saúde e indicar o melhor tratamento para cada caso. Nunca tome medicamentos por conta própria, mesmo que tenham sido recomendados por alguém com problema que você ache parecido com o seu. Eles podem disfarçar os sinais e sintomas dificultando o diagnóstico e até agravar o problema de saúde e criar novos.

Conteúdo produzido com a colaboração do Dr. Ricardo Bardella, médico cirurgião no Hospital e Maternidade Christóvão da Gama, do Grupo Leforte.

 

Agende consulta com especialista em gastroenterologia.

 

Guia de Nutrição do Hospital Leforte: encontre dicas sobre os nutrientes, benefícios e o valor calórico dos alimentos.
Os perigos dos alimentos industrializados para crianças.
Nutrição: como ter uma vida mais saudável.

Search

+