Hospital Leforte Liberdade oferece Programa de Acompanhamento em Cirurgia Bucomaxilofcial

As atividades são voltadas para alunos de graduação em odontologia, cirurgiões dentistas, residentes e especialistas em CTBMF

O Hospital Leforte Liberdade, por meio do programa de estágios de seu Instituto de Ensino e Pesquisa, está com inscrições abertas para o acompanhamento em cirurgia e traumatologia bucomaxilofacial. O programa tem como finalidade fazer com que o aluno acompanhe a rotina da equipe de Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial (CTBMF) da unidade Liberdade do Grupo Leforte, nos procedimentos ambulatoriais e em centro cirúrgico.

Sob coordenação do Dr. Raphael Capelli Guerra, chefe da equipe de CTBMF do Grupo Leforte, o curso é individualizado e a carga horária, de até 40 horas, é montada conforme a disponibilidade do aluno, que acompanhará as atividades diárias dos especialistas.

O conteúdo do curso é composto por aulas com especialistas e discussão de caso, ênfase em traumatologia, cirurgia ortognática e cirurgia da ATM, reunião clínica, planejamento cirúrgico e metodologia para realização de manuscritos.

As atividades são voltadas para alunos de graduação em odontologia, cirurgiões dentistas, residentes e especialistas em CTBMF. A taxa de inscrição é de R$ 700,00, por dia avulso, e R$ 3 mil para o pacote de cinco dias. Mais informações pelo telefone (11) 3345-2219/2265 ou pelo e-mail [email protected]

Newsletter

Cadastre seu e-mail e fique por dentro do que acontece no Leforte

Testemunhos

Gostaríamos de agradecer ao Dr Pierry Louys Batista, em nome de todos os pediatras, toda equipe assistencial, de atendimento, segurança, higiene e do laboratório Delboni, pois percebemos que houve a verdadeira hospitalidade que todos falam, mas poucos exercem: a de fora dos livros.

Gustavo Ambrósio Tenório

Equipe de enfermagem muito bem preparada, atenta e disponível para qualquer chamado. Muito educada e cordial também, por exemplo, sempre ao entrar no quarto os enfermeiros avisavam meu pai que a luz seria acesa, não acendendo diretamente na “cara” da pessoa, que estava despreparada.

Antônio Rafael de Carvalho
banner